Codevasf investe R$ 524 mil na construção da Casa de Mel de Dormentes (PE)

A estimativa é que sejam produzidas na unidade cerca de 70 toneladas de mel por ano, com capacidade de expansão

Um sonho dos apicultores do município de Dormentes, na região do Sertão do São Francisco, em Pernambuco, começa a se tornar realidade. Foi assinada a ordem de serviço que autoriza a construção da Unidade de Extração e Beneficiamento de Mel, potencializando o trabalho dos apicultores locais. A parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional está investindo inicialmente R$ 524 mil na construção do equipamento. A obra terá início na próxima segunda-feira (11) com previsão de término ainda em 2024.

A Casa de Mel vai beneficiar a Associação de Apicultores do Município de Dormentes e conta com área de recepção, sala de processamento e decantação, sala de embalagem, sala de envase, sala de expedição, área de repouso, sala de administração, banheiros, vestiários e lavanderia. A estimativa é que sejam produzidas na unidade cerca de 70 toneladas de mel por ano, com capacidade de expansão.

Conhecida pela qualidade do mel produzido na região, Dormentes contará com um equipamento que proporcione maior qualidade nas condições de trabalho dos produtores locais. “A Codevasf tem potencializado os arranjos produtivos de nosso estado, que podem fazer a diferença na geração de emprego e renda. A entrega da Casa de Mel em Dormentes irá destacar o potencial dos produtores e produtoras, que historicamente fazem um mel que é um dos melhores do nosso país. Com isso incentivamos que os produtores tenham as melhores condições de extração”, destaca Edilazio Wanderley, superintendente da Codevasf Petrolina.

Geração de emprego e renda

A expectativa é de que a Casa de Mel fomente a criação de empregos diretos e indiretos na região, aquecendo a economia local. O apicultor Manoel Nascimento não esconde a ansiedade da Casa de Mel entrar em funcionamento. Com a conclusão das obras, o produtor poderá se orgulhar em produzir o mel no município de origem.

“Essa Casa de Mel foi muito sonhada por nós. Há vários anos estamos querendo isso. Nós não temos o registro do nosso mel por não contar com uma Casa de Mel. Nosso produto acaba saindo como sendo do Piauí. Agora, estamos com as mãos estendidas para receber essa Casa de Mel, para termos o mel de Dormentes”, destaca o apicultor.

Produção de Mel como forma de preservação ambiental

Dormentes está inserida na Caatinga, um bioma único e diverso, adaptado às condições semiáridas. A atividade da apicultura acaba contribuindo com a preservação da vegetação local, fundamental para a sobrevivência das abelhas. Os animais são os principais responsáveis pela polinização de plantas, o que proporciona a manutenção da biodiversidade e a fertilidade do solo na região.

 

Tags:
pernambuco
Author
Thiago Lima

Thiago de Lima Silva, natural de Salgueiro-PE, tem 31 anos. Iniciou no Rádio aos 17 anos de idade.

Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Contador de visitas